Fotografamos um passeio de motociclistas e separamos 5 dicas pra você se inspirar:

Olá pessoal, tudo bem?

 

No texto de hoje falaremos um pouco sobre o nosso último ensaio com motos, se você se interessa por este estilo de fotografia eu lhe convido para ler este texto até o final, pois daremos várias dicas de como programamos nosso dia de fotos [lembrando que este texto não é um tutorial de como você deve fotografar e sim uma breve explicação de como nós fotografamos]. Para melhor ajudá-lo vamos dividir o texto em cinco pontos.

Primeiro ponto, esse ensaio não é de fotografias still, ou fotografias paradas, a ideia do dia era seguir esse grupo de motociclistas sem interferir no espírito deles, para conseguir registrar realmente o que é fazer parte de um grupo de motos, porque na estrada, quando os motociclistas pilotam em grupo, um sempre estará cuidando do outro, e era exatamente isso que queríamos captar. O mais interessante é que eles fizeram exatamente isso conosco, nos fizeram sentir como parte do grupo, apesar de estarmos em 3 pessoas dentro de um carro.

Nós  acreditamos que o mais importante em qualquer tipo de fotografia sempre será a luz, e quando fazemos um ensaio externo acabamos dependendo do cenário em que estamos trabalhando, no caso dessas fotos com as motos, o cenário era a estrada e a luz era um pouco complicada de ser controlada por estarmos em constante movimento. Apesar disso, passamos o dia com eles e criarmos mais intimidade, para ao final do dia aproveitarmos o que achamos ser a melhor hora do sol, que no inverno do sul é a partir das 16:30h.

Segundo ponto, o interessante era fotografar o grupo e não apenas as motos e suas marcas, mas óbvio que ao final elas acabaram ficando claramente visíveis. Não tem nenhum problema em fotografar as marcas, mas nesse caso, com motos de estilo custom, normalmente os donos já seguem um estilo bem próprio de personalização com os patches, desenhos e alguns grafites nas jaquetas e nas motos, e isso dá muito mais vida e conta uma história muito mais interessante do que apenas a marca. 

 

Já falando do terceiro ponto, sobre contar uma história, quando fotografamos um veículo, uma marca, um grupo de motos ou um grupo de carros, isso não significa que estamos ali apenas para fotografar um objeto. Na verdade, podemos sim contar uma história, nesse caso, utilizamos as paradas para fotografar o cenário, algumas fotos sem qualquer componente do grupo, sem motos, pois uma foto apenas do cenário conta um pouco mais do que aconteceu no dia e dá continuidade na história que queremos contar.

Quarto ponto, o roteiro. Para o roteiro, apesar de estarmos seguindo um grupo de motos e o combinado ser de que eles não prestassem muito atenção em nós, antes de partirmos combinamos que, sempre que possível, em vias de mão dupla, nós iríamos ultrapassá-los e depois eles iriam nos ultrapassar, para que nós pudéssemos ter dois ângulos diferentes e mais opções de fotos. Também programamos algumas paradas para descansar e algumas paradas estratégicas em pontos que nós já havíamos visto no google maps e sabíamos que a luz iria ser a melhor possível nos horários nos quais iríamos passar.

Quinto e último ponto, referências. Nós nunca havíamos fotografado um grupo de motos dessa forma, e a melhor coisa a ser feita nesse caso é procurar referências, sejam elas de outros fotógrafos e videografos, ou, até mesmo, do próprio instagram e youtube, que já oferecem uma grande variedade de exemplos e sugestões. Além disso, procuramos por marcas de roupas, calçados e fotografias lifestyle de motociclistas. O que normalmente fazemos é procurar primeiro a marca, por exemplo Harley Davidson, Indian e Triumph e a partir dessas marcas procurar vídeos sugeridos e não apenas os vídeos comerciais das referidas marcas. Com todo esse material nós separamos mais ou menos cinco fotos de referência para cada hora fotografando, nesse ensaio nós tínhamos cerca de quarenta fotos de referência, que olhávamos durante o dia pra irmos lembrando de composições, cores e texturas.

Esperamos que vocês tenham gostado da nossa experiência e que este texto os ajude em um possível ensaio com motos.

Muito obrigado.